Somos todos inovadores

Por Rodrigo Bizarro

O fato de estarmos vivos e progredindo é porque somos todos inovadores. Não me refiro a apenas uma pessoa ou outra, estou dizendo que somos todos inovadores!

O ser humano tem um poder incrível de sair de adversidades, entender os problemas e facilitar o dia a dia – e isso é a base da inovação.

O termo inovação já foi utilizado para caracterizar algo que nunca foi criado, não existia ou se parecia muito pouco com algo já feito. Mas prefiro tratar a inovação a partir dessa interpretação, ou seja, como tudo aquilo que melhora e facilita um produto ou processo, trazendo benefícios para um grupo de pessoas.

Sabendo que todos têm a capacidade de inovar, chega-se à conclusão de que a inovação não pode ser um departamento ou uma área. Portanto, o caminho a se seguir é torná-la a ‘cultura’ da empresa. Nessa lógica, as pessoas são a chave para essa mudança, e incentivar cada colaborador a inovar é o desafio das empresas.

Algumas dicas para atingir isso são tornar as equipes multidisciplinares, utilizar metodologias ágeis e empoderar as pessoas. As equipes ficam mais autônomas e o grupo acaba resolvendo problemas e tomando decisões mais assertivas.

Outras ferramentas que podem auxiliar nesse processo são Design Thinking, Storytelling e BMG (Business Model Generation), poderosas metodologias para buscar a resolução de problemas, estruturando um negócio com foco em quem tem e vive o problema.

Estar próximo de um ecossistema de startups, onde as pessoas observam o dinamismo dos novos empreendedores, também é uma alternativa para inspirar os colaboradores. Isso pode ser feito através do compartilhamento de histórias de sucesso ou, caso seja possível, em um espaço de coworking.

A implantação de ferramentas de gamificação também é um método eficaz que mantém a equipe orientada a resultados e objetivos. A cada conquista, as pessoas são recompensadas e o processo todo gera uma competitividade saudável, torna o clima dentro da empresa mais agradável, inspirando os colaboradores a darem o melhor de si e a terem novas ideias.

Existem inúmeras outras formas de buscar a cultura de inovação dentro da empresa, mas, no fundo, são as pessoas que fazem a diferença. É nelas que devemos plantar a semente da curiosidade.

No fim das contas, mesmo uma empresa com uma cultura já instituída e enraizada pode cometer erros. E essa é a beleza da coisa toda! Podemos errar, mas com uma cultura inovadora, isso é feito de forma mais rápida e mais barata. É a inovação que permite acertar os parâmetros, melhorar e resolver os problemas com menor custo e com um melhor resultado final.

0

Related Posts

Leave a comment